ad

Questões Mais Frequentes – Tintas e Outras Questões

Tintas e Outras Questões

Sim, todos os produtos para pintar são tóxicos, embora uns o sejam mais do que outros, por isso deve-se ter sempre cuidado e tomar precauções ao se lidar com eles.
Em geral, evite o contacto com os olhos e a pele, use luvas, óculos de protecção e vestuário apropriado. Manter este tipo de produtos fora do alcance das crianças. Utilizar somente em locais bem ventilados, excepto os aquosos. Nunca deitar os resíduos no esgoto.
Sim, existe verniz em spray, embora nem todas as marcas disponibilizem este tipo de produto. É recomendado o envernizamento com spray no caso de peças mais pequenas, delicadas ou com muitas arestas e de difícil acesso.
Pode-se juntar um pouco de tinta branca à tinta que está mais escura, e misturar muito bem.
Importante: A tinta que vai misturar tem que ser igual à que já tem, isto é; tem que ser uma tinta igual, da mesma marca, e com a mesma base. Só assim poderá evitar possíveis problemas de incompatibilidade.
Wash Primer é um primário de secagem rápida cuja finalidade é evitar a corrosão e prover a aderência em superfícies metálicas, galvanizadas, zincadas e alumínio. Normalmente é usado na indústria metalomecânica e outras onde queira um nível de protecção bastante eficaz.
A composição de uma tinta é algo complexo, mas no geral uma tinta é composta por 5 elementos:
  1. O veículo: composto pelas resinas que formam a película de cor, depois de seca.
  2. O diluente: para regular a viscosidade da tinta.
  3. Os pigmentos: que proporcionam a cor.
  4. As cargas: minerais que proporcionam opacidade ou poder de cobertura ao veículo.
  5. Os aditivos: cumprem diversos papéis, por exemplo acção fungicida.
Uma tinta vinílica é uma tinta à base de água, ligeiramente mais líquida que uma tinta acrílica. Não contém resina elástica e tem um acabamento menos opaco. Utiliza-se para as mesmas aplicações que a tinta acrílica, havendo inclusive uma tendência para vir a ser substituída por esta.
Sim, é possível misturar uma tinta acrílica com uma tinta vinílica, já que as duas são tintas de água, no entanto não é aconselhável.
Sim, a tinta sintética pode ser aplicada à pistola, diluindo-a um pouco com o dissolvente apropriado. Siga as instruções dadas pela marca lendo a ficha técnica do produto.
Sim, existem tintas anti-deslizantes para pavimentos. Também existem produtos para misturar com a tinta e a tornar anti-deslizante.
Para clarear o tom de um verniz de cor, basta adicionar verniz incolor do mesmo tipo e mexer muito bem.
Sim, é possível aplicar uma tinta mate sobre uma tinta acetinada, desde que se lixe a tinta acetinada até que perca o brilho ou se aplique um primário que promova a aderência.
Numa tinta mate, os pigmentos são muitos e têm como função aumentar a difusão da luz depois da tinta secar. Por isso a tinta seca fica mais clara.
No caso das tintas acetinadas e brilhantes, devido ao menor efeito difusor dos pigmentos e à perda de brancura do aglutinante ao secar, estas ficam mais escuras depois de secar.
Dilui-se uma tinta para que fique mais líquida e penetre melhor na superfície. Actualmente, muitas tintas são muito concentradas, com grande capacidade de cobertura e consequentemente muito opacas, para permitir poupar tempo, aplicando o menor número de camadas possível.
Dilui-se a tinta para a primeira demão, assegurando uma boa aderência das camadas posteriores, para a segunda camada dilui-se um pouco menos e a terceira aplica-se sem diluir.
A tinta diluída seca melhor, aplica-se mais facilmente, tem um acabamento mais bonito e é mais resistente, mas no entanto, como é óbvio, tem uma menor cobertura.
Existem tintas que vêm prontas a aplicar e que não necessitam nem devem ser diluídas.
Sim, pode-se diluir a tinta sintética com aguarrás ou diluente sintético, para a tornar mais fluída e penetrante.
Aconselha-se que verifique sempre na embalagem ou na ficha técnica do produto o que a marca informa a respeito.
Não se aconselha pintar com este tipo de tintas, aliás, actualmente é proibido tintas à base de chumbo.
Se tem este tipo de tinta em sua casa, aconselha-se a eliminá-la, para isso, é possível raspá-la com um decapante ou cobri-la com uma outra tinta para a isolar.
É aconselhável utilizar luvas e uma máscara para esta operação.
Sim, é possível que isso aconteça, por isso é preferível utilizar tintas do mesmo número de lote, para uma mesma aplicação. Se não conseguir comprar todas as embalagens do mesmo lote, é aconselhável misturar a tinta toda antes de pintar, assim vai-se conseguir uma cor uniforme.
Sim, é possível misturar duas velaturas, desde que estas sejam da mesma natureza, com a mesma base; solvente ou aquosa. Tenha cuidado com as associações de cores, deve proceder sempre a um ensaio prévio.
Dilua uma tinta nas seguintes situações:
  • Quando se aplica a primeira demão sobre uma parede porosa.
  • Quando o exigem razões técnicas relacionadas com o modo de aplicação, como por exemplo, a tinta aplicada com pistola.
  • Quando e nas situações indicadas pela marca.
Sim, pode-se aplicar um esmalte sintético sobre uma tinta plástica mate, sempre que esta tinta estiver em bom estado, não farinhenta e limpa. Será necessário 2 camadas para ter uma superfície que revista e que seja uniforme sem escurecimentos (zonas mates). Já que a pintura plástica mate é porosa, absorve parte da tinta de esmalte aplicada na primeira demão.
Normalmente uma lata de tinta fechada conserva-se em boas condições entre 2 a 3 anos. No caso de uma tinta acrílica (à base de água), é necessário proteger a lata contra geadas e frio intenso, porque, caso contrário, a tinta vai estragar-se.
Para retirar partículas de sujidade e filtrar uma tinta liquida, pode-se utilizar uma meia de vidro (meias de senhora). As partículas ficarão na meia e a tinta estará pronta para ser usada.
Pode variar de produto para produto e das condições ambientais, no entanto, uma secagem superficial será sempre entre 3 a 6 horas e para efectuar uma repintura entre 18 e 24 horas.
A camada de primário serve sobretudo para melhorar a aderência da tinta de acabamento, portanto, convém recobri-la com uma tinta de acabamento, no entanto, se o aspecto da base é agradável, é perfeitamente possível deixá-la só com a camada de primário. Isto é particularmente válido sobre superfícies pequenas, por exemplo quando se pintam objectos como estatuetas.
Sim, mas é necessário preparar a superfície.
Deve-se lixar toda a superfície pintada e aplicar uma camada de tinta sintética diluída (10%), por último, aplicar uma segunda camada não diluída.
As tintas anti-ácaros impedem o desenvolvimento dos ácaros nas paredes. Mas estas tintas têm tendência a escamar e a sujar-se com mais facilidade. No mercado nacional pode encontrar à venda este tipo de tinta.
Sim, deve-se sempre lixar entre as várias demãos, esta acção serve para desprender as possíveis impurezas que se tenham depositado sobre a tinta e lixar também permite que a capa seguinte adira melhor. A acção de lixar deve ser sempre suave e com uma lixa fina.
Para calcular a quantidade de tinta que vai precisar comprar para o trabalho que irá realizar, deverá levar em linha de conta vários factores:
  • A área que vai ser pintada;
  • O tipo de tinta que se vai usar;
  • O método de aplicação (rolo, trincha, pistola, etc.);
  • O número de demãos de tinta;
Portanto, deverá-se somar a área em m2, dividir pelo rendimento teórico da tinta (vem nas embalagens), somar as percas conforme o método de aplicação e finalmente multiplicar pelo número de demãos de tinta.
Para saber um pouco mais sobre este assunto, leia o nosso artigo "rendimento da Tinta"; aqui.
Neste tipo de rendimento não se leva em consideração as perdas decorrentes da preparação, método de aplicação, restos de tinta na embalagem e nos equipamentos de pintura e desperdícios por mão-de-obra defeituosa. Trata-se de um valor calculado que serve para comparar o custo por metro quadrado de duas ou mais tintas, é normalmente o indicado pelas marcas de tintas nas embalagens e fichas técnicas dos produtos.
Para saber um pouco mais sobre este assunto, leia o nosso artigo "rendimento da Tinta"; aqui.
Este tipo de rendimento, é calculado a partir do Rendimento Teórico, levando em linha de conta as perdas de tinta estimadas, em função do tipo de tinta, do suporte e do método de aplicação.
Para saber um pouco mais sobre este assunto, leia o nosso artigo "rendimento da Tinta"; aqui.
Este tipo de rendimento, é o que na realidade pode ser calculado no final do trabalho executado e sabendo-se a tinta que realmente foi gasta no trabalho.
Para saber um pouco mais sobre este assunto, leia o nosso artigo "rendimento da Tinta"; aqui.
A massa carapas é um produto decorativo para acabamentos com relevo no interior, normalmente em lambrins, caixas de escada, armazéns, etc. . Funciona como camada de suporte para posterior acabamento com esmalte ou outra tinta.

Não encontrou a resposta que pretendia? Então, envie-nos um e-mail com a sua questão.

Leia Também